.

.

sábado, 4 de junho de 2016

PROJETO TAMAR - UBATUBA

O Projeto Tartarugas Marinhas – TAMAR nasceu em 1980 por conta da preocupação com a possível extinção das tartarugas cabeçudas, verde, d... thumbnail 1 summary

O Projeto Tartarugas Marinhas – TAMAR nasceu em 1980 por conta da preocupação com a possível extinção das tartarugas cabeçudas, verde, de pente, oliva e de couro, pois com o aumento de redes de pesca, muitas delas eram capturadas, além do consumo desordenado de seus ovos que são depositados nas areias de determinadas praias. Essas espécies circulam pelo litoral brasileiro para se reproduzirem e se alimentarem. 



Primeiramente a prioridade era a proteção de fêmeas e filhotes. Hoje esse projeto é referência mundial em manejo e educação ambiental. Já possui 23 bases espalhas pelo litoral brasileiro numa área de 1100km².
Ubatuba está entre os 11 Centros de Visitantes do Projeto TAMAR iniciado em 1991, sendo um dos mais completos para as principais atividades desenvolvidas que são: educação ambiental, pesquisa científica e preservação. Em uma área de 2500m², esse centro recebe em média 100 mil visitantes por ano, transformando-se num dos pontos turísticos mais visitados na cidade. Bem aparelhado, o local dá completo suporte para a educação ambiental, onde inclusive, possui o Museu do Caiçara – uma forma de preservação e de comunhão com a comunidade pesqueira, que se tornou parceira na preservação das tartarugas. E essa parceria deu certo, já foram salvas 5 mil tartarugas presas em redes de pesca. Por Ubatuba ser uma antiga região de porto do litoral paulista apresenta grande frota pesqueira fator esse que favorece a incidência de captura acidental em redes de pesca ao longo de todo ano. Na região são encontradas grandes quantidades de tartarugas juvenis bem como as tartarugas verdes com mais de 95% dos registros, a cabeçuda e a de pente são capturadas sempre. Em 2000, o TAMAR iniciou em Ubatuba o monitoramento da captura incidental de tartarugas marinhas pela frota camaroneira. Equipes do Projeto embarcam na pescaria para marcar e soltar os animais capturados, além de ensinar à tripulação as técnicas para reanimar as tartarugas que estejam afogadas.
As atrações no Centro são os tanques com exemplares vivos de tartarugas e uma maquete que representa a desova e o nascimento dos filhotinhos, museu com peças naturais, loja e lanchonete.
Ubatuba-turismo-ecologico-projeto-tamar-485-bxLocais de atuação
O TAMAR trabalha em 106 quilômetros de praia em Ubatuba, monitorando cercos flutuantes no continente nas praias do Bonete, do Cedro e Camburi.
No Parque Estadual da Ilha Anchieta, o TAMAR trabalha em parceria com os pescadores dos três cercos existentes no local, nas praias: do Sul, do Leste e Pedra do Sul, destacando-se o da Praia do Sul, que é visitado por técnicos diariamente desde 1995, gerando dados de grande valor para ampliar os conhecimentos sobre a interferência dessa arte de pesca na vida das tartarugas marinhas.
Na praia do Itaguá também há marcação periódica de tartarugas no rancho de pescadores, capturadas em redes de espera.
Em outras nove praias – Almada, Enseada, Flamengo, Lázaro, Perequê-Açu, Picinguaba, Pulso, Saco da Ribeira e Tenório – os pescadores colaboradores informam quando ocorrem capturas, geralmente em redes de espera.
Turismo e trabalho social
A Base do Projeto TAMAR é outro importante atrativo turístico da região e se destaca também no trabalho de inserção social, através de dois importantes  programas: a Oficina de Sacolas de Papel Reciclado (que produz 7 mil sacolas/mês) e o Projeto de Educação Ambiental: Aprendendo a Preservar a Terra e o Mar e Tartarugas Marinhas – a vida pede respeito, no qual alunos de Ubatuba aprendem a cuidar  de tartarugas marinhas dos tanques do Centro de Visitantes e participam do trabalho de campo.
E, no meio de nossa visita, tivemos o privilégio de participar de uma ocorrência na praia de Camburí, onde pescadores locais resgataram mais de 20 tartarugas. Todas foram pesadas, medidas e aneladas pelos técnicos do TAMAR e pudemos, nós, os pescadores e seus filhos, devolvê-las ao mar. Experiência única que todos, pelo menos uma vez, deveriam ter, pois a sensação de dever cumprido e de dar liberdade a esses animais fantásticos é de uma profunda satisfação e emoção de difícil descrição. Nossa equipe agradeceu esse momento mágico e necessário.

Ubatuba-turismo-ecologico-projeto-tamar-169-bx

Nenhum comentário

Postar um comentário