.

.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

EM CASA , ZECÃO VÊ SEUS FILHOS INICIANDO NO HANG LOOSE SURF ATTACK 2016

Texto de Fabio Maradei Na foto de Munir El Hage, Zecao, Keoni e Kalani. ETAPA FINAL DO CIRCUITO PAULISTA DAS CATEGORIAS DE BASE S... thumbnail 1 summary


Texto de Fabio Maradei
Na foto de Munir El Hage, Zecao, Keoni e Kalani.



ETAPA FINAL DO CIRCUITO PAULISTA DAS CATEGORIAS DE BASE SERÁ NESTE SÁBADO E DOMINGO, NA PRAIA DE ITAMAMBUCA, EM UBATUBA

Destaque brasileiro nos campeonatos de surf, inclusive no exterior, na década 80, o big rider Zecão Rennó está de volta às competições. Mas agora, para acompanhar os filhos Kailani, de sete anos, e Keoni, de cinco, na decisão do Hang Loose Surf Attack, nestes sábado e domingo (5 e 6), na Praia de Itamambuca, em Ubatuba. 





 Desta vez, a satisfação é maior ainda, porque o evento é realizado “em casa”, no mesmo local onde ele comanda a escola de surf que leva o seu nome, desde 1995. “Praticamente meus dois filhos nasceram na praia, graças à Escola Zecão de Surf. Nossa família passa muito do seu tempo na praia e o surf surgiu de uma maneira bem natural, com poucos meses de vida, os dois já brincavam com pranchas dentro e fora d’água”, conta.
Kailani já está confirmado na categoria petit, para surfistas com até 10 anos de idade. Já Keoni aguarda na lista de espera por uma vaga para a sua estreia. “Ele já competiu e fez até pódio aqui em Ubatuba no sub8. O Kailani ganhou e o Keoni foi quarto. Foi sensacional ver os dois no pódio”, comenta.
“É um sentimento único e espero que desfrutem da melhor maneira todo esse prazer que o surf oferece, tanto dentro quanto fora das competições”, diz o experiente surfista, que também se dedica ao snowboard e já leva os filhos para a neve. “Os dois foram campeões brasileiros de snow esse ano. Keoni na petit, campeão de slalom gigante e Kailani na pré-mirim, com três medalhas de ouro em três modalidades diferentes”, revela orgulhoso.
Conhecido big rider, Zecão competiu até os anos 90, quando decidiu se dedicar ao free surf, indo atrás dos melhores picos do planeta. “Comecei a surfar com oito anos com uma prancha de isopor. Depois de alguns anos, passei a ser patrocinado pela Squalo e o Paulinho (Paulo Jolly Issa) proporcionou que eu participasse de eventos fora de Ubatuba. Eu tinha uns 14 anos e entendi que isso seria a minha vida dali para frente”, recorda.
Nos anos 80 fazia parte do seleto grupo de brasileiros que participava de algumas etapas do Circuito Mundial. “Em 84 fui o primeiro brasileiro a competir no Japão. Morando no Havaí, com patrocinadores gringos, eu competia o circuito havaino e dali, conseguia ir para a Europa, África, Califórnia e assim competi em várias etapas da antiga ASP. Mas a partir dos anos 90 não me interessava muito por competição e sim em pegar ondas boas”, lembra Zecão.
“Passei a usufruir do melhor, na minha opinião, que o surf oferece. Qualidade de vida em um ambiente super agradável, rodeado de emoções e lugares paradisíacos”, destaca Zecão, que está com 54 anos e hoje é uma referência em escolas de iniciação ao surf, que – curiosamente - tem o mesmo tempo em que a Hang Loose patrocina o circuito paulista das categorias de base, ajudando significativamente na formação de novos valores nesses 21 anos.
Sua relação com Itamambuca é bem mais antiga. Frequenta a praia desde menino e hoje tem total identidade com o local, sendo um grande defensor do meio ambiente. “Era o caçula da galera e como tinha um certo talento, me levavam para o North Shorte de Ubatuba”, afirma.
“Com a criação da Escola, passei a dedicar a minha vida aos alunos, principalmente as crianças. Passei a conhecer tudo o que a praia precisava para continuar a ser um lugar maravilhoso, rodeado pela Mata Atlântica. Assim, faço questão de ajudar a preservar da melhor maneira possível”, completa.
PELA INTERNET – A 4ª e decisiva etapa do Hang Loose Surf Attack reunirá 150 surfistas, divididos em cinco categorias – júnior (até 18 anos), mirim (limite de 16 anos), iniciante (no máximo 14 anos), estreante (sub12) e petit (10 anos para baixo). As disputas começam no sábado, às 8 horas, com os caçulas, e terão transmissão ao vivo pelo site da Federação Paulista de Surf, o
www.fpsurf.com.br. Fora do mar, o evento também conta com atrativos para a molecada, com várias brincadeiras, gincanas ecológicas, pintura, mesas de ping pong e pebolim, além de distribuição de frutas nas tendas montadas ao lado do palanque.
O Hang Loose Surf Attack tem a organização da Federação Paulista de Surf, com patrocínios de Overboard Action Sports Store, Hot Water, Super Tubes, Surftrip, Sthill Wet Land e Sunpeak Surf. Apoios de Rhyno Foam, CT Wax, Waves, FMA Notícias, DFS Gol Business e Governo do Estado de São Paulo. Colaboração das prefeituras de Santos, Guarujá, São Sebastião e Ubatuba, Associação Santos de Surf, Associação de Surf de Guarujá, Associação de Surf de São Sebastião e Associação Ubatuba de Surf.


FONTE..........A CIDADE  DE UBATUBA E REGIÃO

Nenhum comentário

Postar um comentário