.

.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

APENAS 11,9% DOS COMISSIONADOS ANUNCIADOS PELA GESTÃO SATO (PSD) SÃO MULHERES

Das 42 pessoas nomeadas para cargos no governo Sato, cinco são mulheres; dos 46 vereadores eleitos no Litoral Norte, 8,7% são representan... thumbnail 1 summary
Das 42 pessoas nomeadas para cargos no governo Sato, cinco são mulheres; dos 46 vereadores eleitos no Litoral Norte, 8,7% são representantes femininas


Por Raell Nunes, de Ubatuba..........TAMOIOS NEWS - NOTICIAS DO LITORAL NORTE SP


Nesta semana o prefeito eleito de Ubatuba, Délcio José Sato (PSD), anunciou mais cinco nomes para compor os comissionados de seu governo, totalizando 42 pessoas apresentadas. Porém, apenas cinco cargos, por enquanto, serão ocupados por mulheres – representando meramente 11,9% dos novos funcionários da Prefeitura.
Elaine Pinho assumirá a pasta da Comunicação. Solange Aparecida Toledo ocupará a chefia da Secretaria da Fazenda. Já Ana Rosa Nunes de Siqueira Costa será secretária adjunta de Educação e Aparecida Enomoto será adjunta de Saúde. A assessoria de Desenvolvimento Social terá Luciana Machado Resende como titular.


Elaine Pinho assumirá a pasta da Comunicação
Elaine Pinho assumirá a pasta da Comunicação
Na Câmara dos vereadores ubatubense, atualmente, somente 20% dos representantes do Legislativo são do sexo feminino. No entanto, dos legisladores eleitos e reeleitos que assumirão as sessões ordinárias a partir de 2017, não há nenhuma vereadora.
A assessoria do prefeito eleito de Ubatuba, por meio de nota, informou que não existe preferência de gênero na escolha do secretariado e demais cargos de primeiro escalão.
“Em comparação a atual gestão, o futuro governo, de Sato, ampliou a participação da mulher em sua administração. A nomeação de cinco mulheres em cargos de secretários municipais representa 25%. Estas profissionais ocupam cargos estratégicos, tais como Fazenda, Comunicação, Desenvolvimento Social, Educação e Saúde”, relata a assessoria.
Solange Aparecida Toledo ocupará a chefia da Secretaria da Fazenda
Solange Aparecida Toledo ocupará a chefia da Secretaria da Fazenda
Ainda segundo a comunicação de Sato, sua gestão avalia que é importante a participação da mulher na política e também na vida empresarial. Conforme aponta, sua futura administração acompanhou durante a campanha diversas mulheres da coligação candidatas a vereadora, que não obtiveram sucesso eleitoral e, consequentemente, o próximo mandato na Câmara terá a ausência destas guerreiras.
Aparecida Enomoto será adjunta de Saúde
Aparecida Enomoto será adjunta de Saúde
Dados do Litoral Norte
Esse conservadorismo não fica só por conta de Ubatuba. Em Caraguatatuba, cidade vizinha, elegeu-se apenas duas vereadoras, Vilma (PSDB) e Salete (PTB). Vale lembrar que Caraguá tem o maior número de cadeiras a serem ocupadas por legisladores, no total são 15.
Em São Sebastião, apesar das 12 cadeiras à disposição, também não há nenhuma vereadora que assumirá os trabalhos no ano que vem. Já em Ilhabela, entre os nove que integram a Casa de Leis, somente Salete Salvanimais (PSB) e Nanci Zanato (PPS) foram eleitas, sendo as menos votadas.
Dos 46 representantes do Legislativo eleitos no Litoral Norte, 8,7% são mulheres. Mas esta questão não se estende unicamente ao Legislativo. O Executivo, por exemplo, só está com uma representante feminina na região, a vice-prefeita de Ilhabela, Maria das Graças dos Santos Souza, a Gracinha (PSD), que já tinha carreira política na Câmara.
Ana Rosa Nunes de Siqueira Costa será secretária adjunta de Educação em Ubatuba
Ana Rosa Nunes de Siqueira Costa será secretária adjunta de Educação em Ubatuba
Panorama Nacional
Segundo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), as mulheres ocupam, hoje, baixos percentuais de vagas nos cargos eletivos no Brasil. São 10% dos deputados federais e 14% dos senadores, apesar de serem metade da população e da força de trabalho na economia. O percentual é idêntico nas Assembleias Estaduais e menor nas Câmaras de Vereadores e nos Poderes Executivos.
Na última eleição, quase 15 mil mulheres que se candidataram a uma vaga no Poder Legislativo não tiveram nenhum voto. Ou seja, nem elas votaram em si próprias. Esse fato ocorreu em 65% dos municípios brasileiros. Por outra forma, 10% de todas as candidatas não obtiveram nenhum voto.  Entre os homens, apenas 0,6% ficaram sem votos. Isto é, os partidos convidam as mulheres apenas para cumprir cota.
De acordo com os dados da União Inter-Parlamentar, entre 193 países, o Brasil está na 154ª posição em representatividade feminina na Câmara e no Senado. Ficando atrás de outras nações como Samoa, Malásia, Gana, Egito, Quênia e Síria.

A assessoria de Desenvolvimento Social terá Luciana Machado Resende como titular
A assessoria de Desenvolvimento Social terá Luciana Machado Resende como titular

Nenhum comentário

Postar um comentário