.

.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Começa segunda fase do restauro da fachada do Sobradão do Porto em Ubatuba

Previsão é concluir esta etapa até maio de 2017 Portas, janelas e pintura das fachadas laterais são o objeto da segunda etapa de ... thumbnail 1 summary





Previsão é concluir esta etapa até maio de 2017

Portas, janelas e pintura das fachadas laterais são o objeto da segunda etapa de conservação e restauro do Sobradão do Porto, em Ubatuba, iniciada nesta segunda-feira, 19 de dezembro.
Na primeira fase do restauro, que começou no final de novembro de 2015, os trabalhos se concentraram na recuperação da cobertura, o que incluiu a hidratação, descupinização e substituição de parte do madeiramento da estrutura bem como a limpeza e substituição de peças de cerâmica do telhado. Também foi feita a limpeza e a pintura da fachada frontal, que utilizou técnicas tradicionais milenares, além da recuperação das madeiras das janelas do terceiro andar.

 
“Agora concluiremos o restauro de todos os demais caixilhos externos – batentes, portas e janelas – da frente e das laterais. Com isso, o edifício deixará de sofrer como vinha sofrendo”, explica Toninho Sarasá, conservador do Estúdio Sarasá, responsável pelo acompanhamento do restauro do Sobradão.
A previsão é a de que, até o final de maio de 2017, o restauro da fachada esteja completamente concluído. Paralelamente, a Prefeitura de Ubatuba trabalha junto ao IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – para conseguir recursos para o restauro da parte interna.
O restauro da cobertura e fachadas externas representou um projeto com valor total de 1,632 milhão de reais, dos quais 1,5 milhão foram financiados pelo Ministério da Cultura, por meio do IPHAN. Já a contrapartida da Prefeitura de Ubatuba foi de 132 mil reais.
O trabalho é acompanhado por uma comissão formada pelo IPHAN, a FundArt e a Secretaria de Obras da Prefeitura de Ubatuba. Todas as etapas são registradas com boletins de medição e relatórios da fiscalização do IPHAN, bem como catalogação do material para que a memória dessa intervenção fique para as gerações futuras.
Fonte: Prefeitura de Ubatuba

Nenhum comentário

Postar um comentário