.

.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Santa Casa de Ubatuba luta para pagar dívida milionária com a Sabesp

abesp afirma que dívida é mais de R$ 22 milhões; em contraponto, a Santa Casa diz que o valor em débito é de R$ 15 milhões Por Raell N... thumbnail 1 summary

abesp afirma que dívida é mais de R$ 22 milhões; em contraponto, a Santa Casa diz que o valor em débito é de R$ 15 milhões
Por Raell Nunes, de Ubatuba
Site  TamoiosNews
Diante de muitos problemas que a Santa Casa enfrenta para atender a população de Ubatuba, existe mais um obstáculo para tirar a instituição do vermelho: quitar uma dívida milionária com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo).
 
Não é de hoje que a unidade hospitalar tem esse déficit financeiro com a companhia do Estado. A situação se alastra desde fevereiro de 2001. Em ofício enfiado à Santa Casa, no dia 23 de janeiro de 2017, a Sabesp afirmou que o débito pendente, ajuizado e não ajuizado, ultrapassa R$ 22 milhões. No entanto, a dívida líquida, livre de juros e moras, é de R$ 15 milhões, conforme contabilidade interna da Santa Casa.
Segundo a comunicação do único hospital de Ubatuba, as dívidas se transformam em amarras no seu desenvolvimento, uma vez que se trata de uma instituição de utilidade pública e tem seu segmento a saúde de todos.
Possível solução
A unidade hospitalar informou que vai lutar para regularizar o nome e tentar a isenção do pagamento de taxas, amparada por lei municipal. De acordo com a provedoria, o objetivo é a  regularização e recuperação da Santa Casa. A gestão já conta com um plano de ação para amortização destas dívidas. Para isto, busca amparo legal e conversas com os órgãos e governo para o cumprimento de mais esta tarefa.
“A Santa Casa não tem como pagar isso [a dívida], e nós, o público, também não. Somos todos usuários da Santa Casa e temos que achar um meio viável de pagar. Precisamos fazer um projeto de lei que isente todas as instituições filantrópicas da cidade de não pagar os serviços prestados pela Sabesp”, disse o vereador Ricardo Côrtes (PSC), o Dr. Ricardo, sobre o caso.
O provedor da Santa Casa, Fanio de Souza Santos, declarou que se houver uma simbiose entre os poderes tudo se resolverá. “A dívida líquida do serviço de água e esgoto, se depender das últimas análises da nossa equipe de finanças, somada aos esforços do governo e jurídico, poderá ser no futuro, mais um problema solucionado pelo nosso biênio”, acrescentou.

Nenhum comentário

Postar um comentário