.

.

quinta-feira, 2 de março de 2017

Fluxo de ambulantes irregulares diminui nas praias de Ubatuba

Nos próximos meses haverá uma comissão da prefeitura para revisar a “lei dos ambulantes” e tentar ampliar a regularização Por Raell Nune... thumbnail 1 summary
Nos próximos meses haverá uma comissão da prefeitura para revisar a “lei dos ambulantes” e tentar ampliar a regularização
Por Raell Nunes, de Ubatuba
O assunto referente aos ambulantes que atuam nas praias de Ubatuba foi alvo de polêmica durante esses últimos meses. Houve protesto, bate-boca, agressões físicas e muitos comentários favoráveis e contrários. A prefeitura queria proibir o comércio ilegal, por meio da “Operação Praia Legal”. Os ambulantes irregulares, no entanto, alegavam que estavam desempregados e o próprio órgão público não dava as licenças para eles atuarem.




Diante deste contexto, a frequência de ambulantes ilegais diminuiu, de acordo com os frequentadores das praias Grande e Tenório. Estas duas praias são pontos que apresentam o maior número de ambulantes legalizados. Alguns banhistas afirmaram que não estão vendo mais os inúmeros vendedores ilegais passando de barraca em barraca, ou de cadeira em cadeira oferecendo seus produtos.
O panorama de desentendimento entre prefeitura, ambulantes irregulares e regulares, envolvendo também a população, pode chegar ao fim. Do dia 20 ao dia 27 de janeiro, a prefeitura começou a fazer inscrições para tentar legalizar trabalhadores. Cerca de 350 inscritos passaram no setor de triagem de perfil (preenchimento de documento e entrevista pessoal), onde foi gerado um laudo social. Atualmente, a lei permite 720 vagas para ambulantes e todas já estão preenchidas.


Entretanto, o processo de cadastramento dos irregulares ainda está em andamento. Uma parte importante é que a realização do estudo contribuiu para verificar quem realmente reside em Ubatuba. Por isso, dois documentos exigidos para atestar a veracidade foram o título de eleitor e um comprovante de endereço de dois anos. Segundo a prefeitura, nos próximos meses haverá uma comissão para a revisão da “lei dos ambulantes” para tentar beneficiar mais pessoas.


LEIA A MATÉRIA COMPLETA   ACESSANDO:

Nenhum comentário

Postar um comentário