.

.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Vigilância em Saúde faz mutirão contra o Aedes aegypti no Perequê-Mirim

Mais um mutirão de eliminação de criadouros do mosquito   Aedes aegypti   – transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela – ... thumbnail 1 summary

Mais um mutirão de eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela – acontecerá no próximo sábado, 25, das 8 às 14 horas. Desta vez a área de trabalho é o Perequê-Mirim e bairros adjacentes (da Enseada ao Lázaro).
 
A ação é organizada pela Vigilância em Saúde da Prefeitura de Ubatuba e conta com o apoio de outras secretarias e autarquias municipais, como a de Infraestrutura e Serviços Públicos e a de Educação, além de voluntários das empresas terceirizadas como a Sanepav e a Verde Bus e do comércio local. Entidades da sociedade civil como o Conselho dos Bairros de Ubatuba (Cobacen) e a Ubatuba em Foco também participam do mutirão.
As equipes de agentes de controle de endemias de saúde e do Programa de Saúde da Família, assim como voluntários/as das demais secretarias e autarquias da Prefeitura terão dois pontos de encontro para coordenação e divisão dos trabalhos: a Vigilância em Saúde, no Centro (rua Cunhambebe, 521), e a Escola Estadual Florentina Martins Sanchez, no Perequê-Mirim (rua Benedito Henrique, 340). Em ambos os locais, o horário de encontro é às 8 horas.
População na guerra total ao mosquito
Segundo a Vigilância em Saúde de Ubatuba, o resultado da avaliação de densidade larvária (ADL) divulgado em janeiro aponta que a região entre as praias de Enseada e Lázaro,principalmente o Perequê-Mirim, apresenta um índice de infestação de 5,2. Já a média do município é de 2,6. O ideal é ficar abaixo de 1.
Vasos de plantas, baldes, regadores e materiais de construção são os criadouros preferenciais do Aedes aegypti nessa região. Antenor Benetti, da Vigilância em Saúde, enfatiza que o poder público não conseguirá vencer a guerra contra o mosquito sem a participação da população. “Além de manter a limpeza desses itens, é preciso que cada pessoa cuide de seu lixo: tampinhas, latas, copos plásticos só chegam às ruas porque alguém os jogou ali”, acrescenta.
Conscientização nas escolas
Outra frente no combate ao mosquito Aedes aegypti são as escolas. Como parte da mobilização e sensibilização dos moradores da região, foram realizadas atividades pedagógicas nas escolas do bairro: EM Profª  Maria da Cruz Barreto, EMEI Judith Cabral dos Santos e centro de educação infantil (CEI) do Perequê-Mirim, além da Escola Estadual Florentina Martins Sanchez.
Já a Vigilância em Saúde realizou palestra com os alunos de terceiro ano do ensino médio da Escola Estadual Semiramis Prado de Oliveira, no Saco da Ribeira, na quarta-feira, 22. E tem programado um mutirão para vistorias de domicílios e orientação para os moradores do bairro na próxima semana. “Temos investido na estratégia de reforçar as ações educativas de combate ao mosquito dentro das unidades escolares”, explica Jorge Ribeiro, coordenador de Vigilância em Saúde.

FONTE..........PREFEITURA   DE  UBATUBA SP

Nenhum comentário

Postar um comentário