.

.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Lançamento de CD de corais da Aldeia Boavista marca Dia do Índio em Ubatuba

Afirmar a identidade e a resistência do povo indígena, divulgar e celebrar sua diversidade. Esses foram pontos muito destacados pelos par... thumbnail 1 summary

Afirmar a identidade e a resistência do povo indígena, divulgar e celebrar sua diversidade. Esses foram pontos muito destacados pelos participantes do lançamento do CD Tekoa Jaexaa Porã (Alma Viva Guarani), que aconteceu na tarde desta quarta-feira, 19, na Praça de Eventos de Ubatuba.


 

Produzido pela Gopala Filmes e pelo Projeto Garoupa, o CD reúne canções sagradas interpretadas pelos corais da Aldeia Boavista, do povo guarani, situada no Prumirim.
A atividade de lançamento teve o apoio da Prefeitura Municipal de Ubatuba e da Fundação de Arte e Cultura (Fundart) e integra a programação do Festival Folclore em Cena, uma realização do Ministério da Cultura e da Associação de Gestão Cultural no Interior Paulista “Prof. Gilberto Morgado” (AGCIP), com patrocínio do Açúcar Caravelas – Grupo Colombo.
“Agradeço a todos que se envolveram no projeto. O CD mostra que estamos aqui e resistimos”, destacou o cacique Altino.
“O CD que gravamos mostra nosso lado verdadeiro ao povo juruá (o povo branco), que não é o que muitas vezes dizem por aí”, falou Kerexu Mirim, da aldeia Boa Vista.
“Estou contente por mostrar nossa cultura. No Brasil temos 304 diferentes povos indígenas com mais de 200 idiomas. Espero que com este CD o povo branco possa aprender um pouquinho sobre nossa diversidade e ampliar seus conhecimentos”, enfatizou Wera Mirim.
“O CD ajuda a dar continuidade à cultura guarani, por meio do canto e da dança e registra a história de nosso povo para as novas gerações”, afirmou Marcos Tupã, liderança da aldeia Boa Vista. Ele lembrou também dos problemas que os povos indígenas de todo o país vêm enfrentando com a falta de assistência desde o governo federal a processos como o de demarcação das terras indígenas e de saúde indígena.
“O povo indígena está aqui muito antes do povo branco europeu ou asiático chegar. Ubatuba tem grande diversidade cultural – quilombola, indígena e caiçara – e espero que essa iniciativa se perpetue e se estenda também a outras comunidades que precisam desse olhar”, afirmou Flavio Mansur, do Conselho Municipal de Cultura.
“Esse projeto só foi possível porque o povo indígena guarani resiste e tem cultura enraizada”, lembrou Edemilson Sete, representando a Agcip. “Essa é uma contribuição mínima que podemos dar para a cultura brasileira”.
Pedro Paulo Teixeira, presidente da Fundart, agradeceu aos organizadores do festival, às secretarias municipais envolvidas e a toda a comunidade indígena presente: “É uma honra para nós de Ubatuba realizarmos este evento que enriquece ainda mais a cultura do país”.
O “Folclore em Cena” continua até o domingo, 23, com muita troca de livros, contação de histórias, palestras e diversas atrações musicais, com grupos locais e regionais além de Chambinho do Acordeon.

 Confira a programação completa no link: https://www.ubatuba.sp.gov.br/noticias/folclore-em-cena-desembarca-neste-mes-em-ubatuba/


PREFEITURA  DE  UBATUBA SP

Nenhum comentário

Postar um comentário