.

.

domingo, 7 de maio de 2017

Serra velha de Ubatuba - Novo traçado

Direto do site www.ubaweb.com Serra velha de Ubatuba - Novo traçado A prioridade para os caiçaras ubatubanos sempre foi a estrada... thumbnail 1 summary

Direto do site www.ubaweb.com


Serra velha de Ubatuba - Novo traçado
A prioridade para os caiçaras ubatubanos sempre foi a estrada Taubaté/Ubatuba. Acontece que os políticos de Caraguatatuba pensam diferentes dos daqui, a prioridade lá é a cidade, é o que eu tenho observado no decorrer dos anos e espero que o prefeito Sato mude isso. 





No governo estadual de Jânio Quadros (1955-1959) foi elaborado um projeto pelo D.E.R., Departamento de Estrada de Rodagem – SP, do prolongamento da rodovia “Oswaldo Cruz”, SP-125, e um novo traçado no trecho da serra Ubatuba/São Luiz do Paraitinga, que são apenas 7 km, e se encontrava em situação precária. Esta rodovia avançou uns 200 metros e se encontra parada no km 71+500 m, no sentido Taubaté/Ubatuba, onde foi feito um desvio com 8 km até o início da descida da serra (veja imagem abaixo). No governo do prefeito Ciccillo Matarazzo (1964/1969) com o slogan 40 em 4, ou seja, 40 anos de progresso em 4 de administração, que na verdade governou mesmo só 2 anos e 1/2 restantes, porque o início foi só de brigas com as intransigências dos vereadores. Matarazzo ficou sabendo deste projeto e se interessou em conhecê-lo. Coube ao vereador Fiovo Frediani levá-lo até acampamento do D.E.R. e conhecer in loco o novo traçado da SP-125, no trecho da serra. O prefeito, juntamente com o engenheiro de obras da prefeitura, o Dr. Felipe Cusmanich, quando lá chegaram já estavam a sua espera o topógrafo Sr. Adauto Martins, Sales, desenhista e o auxiliar Itamar e outros funcionários. Foi apresentado ao prefeito Ceccillo três projetos com pista dupla subida/descida, com declividade de 5%, 8% e 10% respectivamente. O prefeito ficou deslumbrado com a explanação e o detalhamento do projeto pelo topógrafo Sr. Adauto Martins.

Disse o prefeito: – Se vai ser construído dois traçados novos, subida/descida, a serra velha posso transformar em uma área de lazer para a prática de caminhada ecológica e cultural, desde o sopé até o alto, lá na Água-Tuba. Seriam construídos vários mirantes acima das copas das árvores e em outros pontos do percurso da serra com visão panorâmica da cidade, principalmente para mostrar a exuberância da nossa Mata Atlântica, incluindo a urbanização da Cruz de Ferro (projeto específico). Esse projeto seria elaborado por três profissionais: um botânico, um engenheiro civil e um arquiteto paisagista. É claro, tudo isso com uma infraestrutura turística bem montada. Guias turísticos, contando a história aos visitantes sobre a construção do trecho da serra até a inauguração da estrada em 1933.
Prefeito Sato, sem as modificações projetadas no governo Matarazzo e aprovadas em 05-10-1967 da malha viária da cidade (ou mesmo que não houvesse nenhum projeto). Sem a construção dos 7 km do novo traçado do trecho da serra e o desvio da BR-101 pela estrada do Monte Valério/Rio Escuro jamais Ubatuba deixará de viver na sombra das cidades vizinhas, principalmente Caraguatatuba, agora com esse projeto do Complexo Turístico do Camaroeiro. A libertação de Ubatuba, para sair da sombra das cidades vizinhas e voltar ao lugar que ocupava no passado, que era acima dessas cidades, só vai acontecer com a reestruturação da malha viária da cidade e a construção do novo traçado da serra velha de Ubatuba. Este projeto foi elaborado no governo estadual de Jânio Quadros (1955-1959), se encontrava engavetado e foi ressuscitado em 1967 pelo prefeito Matarazzo e, sem tempo para levar adiante, continua engavetado até a data de hoje.
Em 2016 eu fui a uma Unidade Básica de Atendimento do D.E.R., no km 14 no bairro do Registro da SP-125, solicitar informações sobre este projeto. A funcionária que me atendeu disse que o projeto existe e está sob a responsabilidade da 6ª Regional do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo - D.E.R. A sede da 6ª Regional do D.E.R. está localizada na cidade de Taubaté, às margens da Rodovia Dutra no sentido Rio de Janeiro.
A inércia dos nossos administradores do passado gerou a condenação do futuro crescimento de Ubatuba, lamentavelmente com a participação de ubatubanos, alguns da gema e do centro, que ocuparam cargos de prefeito, vereador etc. Prezado prefeito Sato, fale com o ex-vereador de Taubaté, Henrique Nunes (veja imagem abaixo) e de o pontapé inicial para desengavetar este projeto primordial para nossa cidade. Fazendo isso, passará para a história, ficando ao nível de Matarazzo, caso contrário, será apenas mais um prefeito. O 19º de Ubatuba desde 1948. Eu, já disse isso a todos os seus antecessores e todos ignoraram, simplesmente foram palavras ao veto. Taí a cidade estagnada até hoje.




Nota do Editor: Francisco Velloso Neto, é nativo de Ubatuba. E, seus ancestrais datam desde a fundação da cidade. Publicado no Almanak da Provícia de São Paulo para o ano de 1873. Envie e-mail para thecaliforniakid61@hotmail.com.

Nenhum comentário

Postar um comentário