.

.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

28 atletas iniciam as competições do UB 515 em Ubatuba

A avenida Iperoig estava movimentada na madrugada de sexta-feira 05 de maio. Por volta de 4 horas da manhã, já começavam os preparativos... thumbnail 1 summary

A avenida Iperoig estava movimentada na madrugada de sexta-feira 05 de maio. Por volta de 4 horas da manhã, já começavam os preparativos da organização do Erdinger Alkoholfrei UB515 Brasil Ultra Triathlon, único triathlon da América do Sul na distância Ultraman.





Em sua 4ª edição, este é o segundo ano consecutivo que a largada da prova acontece em Ubatuba. A disputa conta com 28 atletas de diversas partes do Brasil – inclusive com a presença de atleta local, o ubatubense Carlos Eduardo de Barros Sene,  e de atletas internacionais, como Cory Foulk dos Estados Unidos/Hawaii.
A equipe da secretaria de Esportes e Lazer esteve presente no apoio à organização, inclusive com a presença do secretário Marcelo Surcin – Marcelinho Carioca e do secretário adjunto Richard Ricardo dos Santos. O vice-prefeito Jurandir de Oliveira Veloso também prestigiou o momento, que contou, ainda, com o suporte do departamento de Trânsito e da Guarda Civil Municipal.

Adrenalina

Antes da largada, os competidores se reuniram em um círculo e puderam receber as bênçãos do cacique Altino, valorizando a tradição indígena local, e ouviram um cântico havaiano, entoado pelo fundador do Ultraman no Havai, Curtis Tyler. As preces puderam aliviar um pouco a tensão que envolveu os momentos finais antes do início oficial da prova.
Alexandre Ribeiro, hexacampeão mundial do Ultraman e diretor do UB515, confessou que, mesmo não competindo, sente aquele friozinho na barriga na hora da largada dos competidores. “A gente nasce com isso e vai morrer com essa adrenalina”, divertiu-se.
Ribeiro destacou a importância do apoio da família aos atletas. Ele compartilhou que as provas de Ultraman Havaiano mais difíceis das quais venceu foram as duas últimas, nos anos de 2012 e 2013 – disputas em que seus dois filhos o apoiaram como staffs. “Passei mal durante os três dias de prova, só conseguia beber água e comer pão, mas o alimento era espiritual. Meus filhos me diziam: vai pai, não desiste. Foi essa energia que veio deles que me fez continuar”, disse.
Inovação
Para este ano, a organização preparou um jingle oficial do evento – composto por Rafael Sorrentino. Em ritmo de samba e bossa nova, tipicamente brasileiro, a letra retrata um pouco sobre os desafios da competição e reforça o espírito de amizade e fraternidade. “Em um trecho diz: ‘na verdade o que prevalece é que ninguém no início se conhece, mas no fim, sairemos todos irmãos’. Isso é o espírito da prova”, afirmou Alexandre Luna, diretor do UB 515.

Buscando desafios

Esse é o primeiro ano do atleta Jonathan da Silva (Zinho) no Ultraman como competidor. Em 2016, ele participou do UB515 como capitão da equipe de João Claudio Schena e disse que isso só o motivou, cada vez mais, a entrar na disputa em 2017..
Zinho tem 35 anos e compete em provas de triathlon há seis. Há quatro, se prepara para concorrer ao Ultraman, participando de provas curtas adquirindo experiência em competições para então, passar para as provas mais longas e desafiadoras.
Ele contou que a maior dificuldade é a diferença de temperatura, pois é do estado do Paraná, onde a temperatura é bem mais amena.  “A expectativa é a melhor possível. A cada dia que passa é uma procura nova, um desafio novo e o Ultra não é diferente” destacou Zinho.
Sobre essa superação, o veterano Ribeiro ainda acrescentou que o mais.


FONTE......PREFEITURA   DE  UBATUBA  SP

Nenhum comentário

Postar um comentário