.

.

domingo, 14 de maio de 2017

Instituto Argonauta lança o APP da natureza

O Instituto Argonauta, OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), criada em 1998 pela diretoria do Aquário de Ubatuba... thumbnail 1 summary

O Instituto Argonauta, OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), criada em 1998 pela diretoria do Aquário de Ubatuba, acaba de lançar o aplicativo “Seja Um Argonauta”. A tecnologia pretende contribuir com o monitoramento e resgate de animais marinhos, além de dar mais agilidade ao processo de denúncia e ocorrências de ações que agridam o meio ambiente, tanto da fauna quanto da flora costeira e marinha. 

 
 

A tecnologia está disponível para os sistemas IOs e Android e pretende incentivar o protagonismo cidadão, uma vez que cada um que dispor da tecnologia mobile está apto a denunciar práticas que agridam o meio ambiente. Por meio de fotografia e compartilhamento de localização, a equipe do Instituto Argonauta receberá a denúncia e encaminhará aos órgãos responsáveis, juntamente com notificação ao Ministério Público.

“Estamos muito felizes com a realização desse projeto. O aplicativo ‘Seja Um Argonauta’ é um sonho antigo”, comemora Hugo Gallo, presidente do Instituto e diretor do Aquário de Ubatuba.

“Acreditamos que o APP vá somar e contribuir muito com nossos esforços para conservação ambiental e marinha”, afirma Carla Beatriz, coordenadora do Instituto Argonauta.

Segundo Gallo, a tecnologia dá autonomia ao cidadão comum para fiscalizar e registrar ocorrências, contribuindo para melhorias do entorno.

“Seja um comerciante local, um turista ou um trabalhador, qualquer um que baixar o app no celular poderá compartilhar fotos e nos enviar a localização da ocorrência, para então a equipe responsável entrar em ação”, completa.

Apesar de possuir equipes em quatro municípios do litoral norte paulista (Ubatuba, Caraguatatuba, Ilhabela e São Sebastião) – com carros e profissionais monitorando praias e alto mar todos os dias – a contribuição da população é de extrema importância. Segundo dados coletados durante os 19 anos de atuação da instituição, cerca de 70 por cento das ocorrências atendidas partiram da sociedade.

“Pretendemos com a nova ferramenta ampliar o poder de ação da população, afinal ninguém melhor do que a sociedade local para comunicar atitudes que violam a integridade da fauna marinha da região”, diz Gallo.

O Instituto Argonauta possui equipes em quatro municípios do litoral norte paulista (Ubatuba, Caraguatatuba, Ilhabela e São Sebastião) – com carros e profissionais monitorando praias e alto mar todos os dias – a contribuição da população é de extrema importância. Foto: Aleko / Fisheye Galeria.

O aplicativo também está disponível para quem estiver em alto mar. Embarcações e barcos de passeio, que testemunharem qualquer crime ambiental também podem registrar a ocorrência. Dados coletados pela equipe do Instituto nesses 19 anos de atuação apontam que a pesca predatória é um dos principais fatores para o aumento da mortalidade da vida marinha.
Além da pesca predatória, a poluição está entre as principais problemáticas referentes a degradação do meio ambiente. A equipe acredita, que esse fator será um dos mais ocorrentes entre as denúncias por meio do APP.

O serviço é gratuito e basta o usuário baixar o aplicativo por meio da Play Store (Android) ou APP Store (Apple). Vale lembrar que a tecnologia garante ao internauta sigilo absoluto com relação à identificação do denunciante.

“O homem, como parte integrante da natureza tem o dever de ajudar a preservá-la”, finaliza Hugo. Segundo o oceanógrafo, o símbolo do Instituto Argonauta, composto por uma espécie de polvo e um guerreiro humano, simboliza a importância da luta do homem pela preservação do meio ambiente.

Sobre o Instituto Argonauta para a Conservação Costeira e Marinha - É uma organização não governamental sem fins lucrativos (ONG), fundada em julho de 1998 pela Diretoria do Aquário de Ubatuba e reconhecida em 2007 como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). Criado com o objetivo de incentivar, promover, desenvolver e apoiar a cultura, educação, pesquisa e conservação ambiental.

Por meio do patrocínio do Aquário de Ubatuba e há dois anos, da Petrobras, o Instituto Argonauta criou e mantem o CETAS, centro que atua no resgate, reabilitação e reinserção da fauna aquática de toda a região.



Nenhum comentário

Postar um comentário