.

.

terça-feira, 13 de junho de 2017

Coambiental faz obra para melhorar saneamento na Praia Grande

Praia grande, através de seus cooperadores, faz o  próprio serviço de saneamento sem depender do poder público Por Raell Nunes, DO   TA... thumbnail 1 summary
Praia grande, através de seus cooperadores, faz o  próprio serviço de saneamento sem depender do poder público
Por Raell Nunes, DO   TAMOIOS NEWS  


A Coambiental, que desde 1995 faz o sistema de coleta, transporte, tratamento e disposição final do esgoto na Praia Grande, está fazendo uma obra para melhorar o saneamento básico. Trata-se de uma implantação de rede na rua Maria Regina, uma das poucas que ainda não tem o serviço.





Segundo o setor administrativo da cooperativa, as reformulações estão sendo efetuadas por uma empresa contratada, mas com o acompanhamento de um engenheiro. Assim, pretende-se suprir a demanda do bairro. Paralelepípedos foram retirados do solo, assim como buracos foram feitos para implantação da tubulação necessária.
A via que está sendo revitalizada é de acesso constante de usuários de carros, motos, bicicletas e pedestres. Por esta razão, foram instaladas rotas alternativas e incluídas placas de aviso de desvio para facilitar o trânsito e evitar transtornos. Ainda não foi informado quanto o serviço vai custar.
Para facilitar o deslocamento de veículos, placas de sinalização foram implantadas
Coambiental
Na década de 90, na Praia Grande, tudo era muito complexo no que se refere ao saneamento básico. Esgoto a céu aberto, que poluía o lençol freático, e a bandeira vermelha da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) eram frequentes na localidade.
Este cenário deixava muitos moradores daquela região com tristeza e indignação. Entretanto, depois de algum tempo, os munícipes decidiram se unir e formar uma associação. A partir daí, movimentos para revindicar menos desastres ao meio ambiente foram efetivados.  O poder público foi cobrado.
Durante anos houve negociações entre os moradores que queriam um sistema de tratamento de esgoto eficaz com a prefeitura e a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Depois de muita luta, os associados da Praia Grande viraram uma cooperativa e, de forma inédita, com recursos dos próprios cooperados, implantaram o seu próprio sistema tratamento.
Com os trabalhos desenvolvidos, atualmente, a Praia Grande é um bairro nobre de Ubatuba, que conseguiu reverter a poluição, atrair mais turistas e, por conseguinte, elevou a valorização imobiliária. Na temporada de Verão, na qual cerca de 1 milhão de turistas visitam a cidade, a Praia Grande é a mais badalada.
Conforme foi informado, a Coambiental não é uma empresa e não possui capital. Portanto, a construção e operação do sistema de tratamento de esgoto foi o resultado do esforço comunitário viabilizado pela contribuição de cada um dos indivíduos que aderiram aos objetivos da cooperativa, sem qualquer fim lucrativo, sem nenhum centavo público.
Segundo a Coambiental, o resultado do esforço em conjunto de seus cooperados, cidadãos comuns que, numa espécie de “mutirão” vêm reunindo esforços e recursos financeiros de seu próprio bolso e estão construindo o sistema, a preço de custo. Hoje, já são quase 3.000 associados/usuários. Essas adesões situam o valor nominal já empregado nas obras em cerca de R$ 16 milhões.

Trabalhadores fazem o manejo do solo na Praia Grande para implantar tubulações

Nenhum comentário

Postar um comentário