.

.

domingo, 15 de julho de 2018

Saco da Ribeira quer ser referência em embarcações socioambientais

Ribeira luta por Bandeira Azul em marinas e busca focar no meio ambiente  Por Raell Nunes O Saco da Ribeira, um bairro considerado marí... thumbnail 1 summary

Ribeira luta por Bandeira Azul em marinas e busca focar no meio ambiente 
Por Raell Nunes
O Saco da Ribeira, um bairro considerado marítimo, na costa sul de Ubatuba, está buscando ser referência em embarcações que não prejudicam o meio ambiente.




Para tanto, é necessário o selo de Bandeira Azul, que é cedido pela Foundation for Environmental Education (FEE), uma organização não governamental, e também pelo Instituto Ambientes em Rede no Brasil.
Várias marinas da Ribeira estão pleiteando a Bandeira Azul – que é um programa de visibilidade internacional – e também tem por objetivo certificar praias e embarcações que priorizam ações benéficas à natureza.
A Bandeira Azul já foi entregue ao Centro Náutico Kauai e a Voga Marine, Marina Ubatuba e SeaCulb Marine podem ter o certificado dentro dos próximos anos. Este fator torna Ubatuba modelo para a região.
Para o ambientalista Antônio Lopes, o selo é importante, pois é preciso seguir uma série de critérios para obtê-lo. “Toda a ação ajuda a minimizar os impactos na zona costeira. A marina tem que passar documentação de funcionamento constantemente”, diz.
Obter a Bandeira Azul não é fácil, uma vez que a marina deve cumprir uma série de critérios em quatro áreas principais: informação e educação ambiental; gestão ambiental; segurança e serviços; e qualidade da água.
Segundo Lopes, as atividades ambientais propostas podem atrair a comunidade para absorver mais conhecimento sobre o ecossistema. “Por tentar garantir a conscientização das pessoas, em áreas mais sensíveis à degradação”, afirma.

O programa Bandeira Azul tem mais de 30 anos de existência e, na atualidade, existem por volta de 4,3 mil bandeiras em 49 países, sendo dez no Brasil e, dentre elas, quatro em marinas.

FONTE........www.tamoiosnews.com.br

Nenhum comentário

Postar um comentário